Promoção!

Salomé

10,13 3,00

A escolha de Salomé, personagem do Evangelho segundo S. Marcos, para heroína remete-nos para o facto de esse episódio bíblico construir um dos temas preferidos dos artistas franceses do “fin-de-siècle”.
A conotação exoticamente sensual que atribuem à dança dos sete véus constitui, aliás, o mais central e, simultaneamente, o mais hermético dos símbolos. O confronto entre Iokannan e Salomé viria, assim, a ser encarado na perspectiva de uma dramatização do mais profundo conflito do autor: de uma lado, o moralismo ruskiniano, reflexo de uma época obcecada pela ética, e conduzido aqui aos extremos de um fanatismo rígido; no pólo oposto, o sensualismo livre e sem limites sugerido pelo esteticismo pateriano. O aniquilamento de amos mostra que a conclusão subjacente a The Picture of Dorian Gray (nas palavras do próprio Wilde: “Todo o excesso, tal como toda renúncia, comporta o seu próprio castigo”), é retomada em Salomé.

Em stock